Pesquisa no blog

sábado, 18 de abril de 2009

देलिरिओस Sonho

Naquela madrugada estava complicado para dormir, não parava de pensar nas tantas coisas que havia de resolver no dia seguinte, até que uma imagem preencheu minha mente, o rosto duma criança. Aquele rostinho não saia de minha cabeça até que por mágica me levou ao sono e finalmente adormeci.
Não foi uma noite de descanso, tive sonhos durante toda a noite, acordava e dormia várias e várias vezes, mas quase já pela manhã ao adormecer novamente, o sonho.
Havia uma criança em meu colo e ela era tão familiar, é como se já a tivesse visto outras vezes, sua pela branca, rostinho redondo, bochechas rosadas, boquinha vermelha, olhos grandes cor de mel como os meus ao olhar para o céu, seu cabelinho liso em um tom de castanho bem escuro, seu corpinho todo roliço, perninhas e bracinhos grossos que não paravam de se mecher um minuto, ela estava olhando para mim, seus braços se esticavam como se me chamassem, eu não tardei a segura-los e traze-la para bem pertinho e aconcheguei-a em meu peito, aquele corpinho miúdo, quentinho e frágil, bem ali, era tão surreal.
Eu a estava olhando intensamente e ela parecia entender o que eu estava fazendo, seus olhinhos não desviavam dos meus, ela sorriu para mim e pôs sua cabeça em meu peito e simplesmente dormiu. Aquela criança era tão, minha, parecia ser uma parte de mim, eu me sentia completa com ela ali, ainda que nunca tivesse sentido falta de parte alguma de mim. Ela era minha filha, só podia ser, minha Sophia.
Mas como em um susto, a pobre criança abriu os olhos e esticou sua mãozinha até meu rosto, mas inexplicavelmente despertei de meu sonho mais perfeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário